INFORMAÇÃO

Setembro Amarelo: atividades de prevenção ao suicídio durante todo o mês em Itaboraí

Com o objetivo de alertar sobre a importância de cuidar da saúde mental e as formas de prevenção ao suicídio, a Prefeitura de Itaboraí, por meio da Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), iniciou a programação do Setembro Amarelo, com uma atividade itinerante que percorrerá as unidades básicas de saúde do município durante todo o mês. A primeira ação foi realizada na manhã desta quarta-feira (1º/09), na Unidade de Saúde da Família Maria Ferreira dos Santos, em Nova Cidade.

Coordenada pela Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) com apoio das equipes das unidades, a atividade consiste em uma roda de conversa e dinâmicas com usuários dos postos, com informações sobre os grupos de riscos ao suicídio, as formas de identificar os principais sinais e como procurar suporte na rede municipal de Saúde.

A ação inaugural na USF de Nova Cidade contou com a presença do secretário municipal de Saúde, Sandro Ronquetti; da subsecretária de Saúde, Analice Ferreira; e do coordenador do RAPS, Guilherme Manhães. A palestra foi ministrada pela psicóloga Sabrina Amaral e pela enfermeira Jaqueline Costa. Neste ano, a campanha do Setembro Amarelo carrega o tema: “Suicídio, é possível prevenir!”.

“Estamos comemorando o Setembro Amarelo, mês de prevenção ao suicídio, que é tão importante de ser trabalhado, ainda mais neste momento de pandemia de Covid-19, em que as pessoas estão se isolando e ficando mais distantes. Sabemos que essa batalha da saúde mental é uma pandemia escondida. Os números são muito altos e atingem, principalmente, jovens e adolescentes. Precisamos falar sobre o tema, para que as pessoas possam aprender a identificar sinais de quando alguém está pensando em cometer suicídio e poder evitar”, afirmou Sandro Ronquetti.

Como buscar ajuda

Em Itaboraí, a rede de atenção à saúde mental é dividida em três centros sociais: o Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) Celeste Maria Campos, que funciona 24 horas e atende pessoas com transtornos severos e persistentes; o CAPSI Marinéa Barreto, voltado para crianças e jovens até 18 anos; e também, o Centro de Atenção Psicossocial Álcool outras Drogas Lima Barreto (CAPSad).

Em caso de emergência, procure o Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior, em Nancilândia, que possui leitos destinados para atendimento à saúde mental, com uma equipe multidisciplinar que conta com psiquiatra, psicólogo e enfermeiros.

error: Content is protected !!