INFORMAÇÃO

Operação ‘Travessia Segura’ é realizada pela Guarda Municipal em Itaboraí

Visando proporcionar maior mobilidade ao trânsito nos horários de pico nas vias centrais da cidade, a Guarda Municipal de Itaboraí iniciou a operação Travessia Segura, nos dias úteis, com dois períodos de atuação (manhã e tarde). Com auxílio do efetivo de 10 agentes e três viaturas, as ações são diariamente realizadas em quatro pontos do município, de 9h às 11h e de 16h às 18h.


Instaurada em janeiro, a operação integra o plano de reformulação na atuação da Guarda Municipal. O objetivo é atender as demandas da população, conscientizar sobre as medidas de segurança para evitar acidentes de trânsito e atuar de forma mais presente nas ruas do município.


O ponto central da ação é na Avenida 22 de Maio, via principal que corta a região do Centro (do bairro de Santo Expedito a Venda das Pedras). Os agentes são posicionados em pontos estratégicos, a partir de um estudo feito pela Inspetoria de Trânsito. São eles: Praça Alarico Antunes; rua Doutor Pereira dos Santos; rua Adelina Maria da Conceição; e na Avenida Luiz Fernando de Oliveira Nanci.

“Temos sempre que pensar no cidadão, procurando dar fluidez ao trânsito e também proporcionar sensação de segurança. Desde o primeiro dia da gestão, estamos trabalhando em prol da população, atuando na educação e no ordenamento do trânsito”, afirmou o secretário municipal Heitor Baldow, que acumula a gestão das pastas da Segurança e dos Transportes.
Além de fazer a organização do trânsito, o comandante da Guarda Municipal de Itaboraí, Alexandre Barbosa, ressalta que as ações também têm caráter educativo para alertar motoristas e pedestres sobre a importância de cumprir as normas de segurança, a fim de evitar acidentes.


“Nosso objetivo é a preservação da vida, a manutenção da ordem e, principalmente, a educação no trânsito. Fazemos um trabalho de conscientização com os munícipes para que façam as travessias em locais seguros, como as faixas de pedestres. Para os motoristas, reforçamos a importância da utilização do cinto de segurança. Já para os motociclistas, alertamos a respeito do uso do capacete e outros equipamentos”, explicou o comandante.


Trabalhando há 10 anos em um comércio no Centro, a vendedora Patrícia Souza, de 38 anos, conta que o fluxo de pessoas nos horários de fechamento das lojas é grande, o que causava um nó no trânsito. Desde o início da operação, a moradora de Quissamã destaca que tem percebido uma mudança positiva, principalmente na rapidez para chegar em casa.


“Antes eu pegava um engarrafamento grande para chegar em casa, até por conta dos semáforos e da quantidade de carros. Agora consigo chegar mais rápido, depois de um dia cheio de trabalho. Isso contribui muito para a qualidade de vida”, disse.

error: Content is protected !!
× Como podemos te ajudar?