INFORMAÇÃO

Dia das Mães: Prefeitura de Itaboraí garante gestação segura para mulher e bebê

O segundo domingo de maio é uma data especial para homenagear quem dá vida ao mundo. Mas todos sabem que o processo desde a fecundação até o nascimento do bebê pode não ser tão fácil para muitas mulheres. Por isso, a Prefeitura de Itaboraí atua com profissionais qualificados em todos os postos de saúde espalhados pelo município para garantir uma gestação segura tanto para mãe quanto para o bebê, com a oferta de pré-natal, exames, consultas e acompanhamento gestacional.

Esse trabalho é desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMSA), por meio do Programa de Atenção Integral à Saúde da Mulher (PAISM), em parceria com a Rede Cegonha. De acordo com a coordenadora do PAISM, Flávia Vilas Boas, o cuidado com a gestante durante todo o processo transmite segurança para a mulher na hora do parto e fortalece o vínculo entre mãe e bebê.


“O nosso trabalho começa quando a mulher procura uma unidade básica de saúde com suspeita de gravidez. Todos os postos oferecem testes e exames para confirmar a gestação. Depois disso, a gestante passa a ser acompanhada em todas as fases. O pré-natal é muito importante para detectar qualquer alteração na gravidez e, caso seja confirmada, poder encaminhar a mãe para uma unidade de alto risco”, explicou Flávia Vilas Boas.

A coordenadora da Rede Cegonha em Itaboraí, Cristiane Feitosa, também completa que a estratégia federal visa assegurar uma rede de cuidados à mulher itaboraiense, como o direito ao planejamento reprodutivo e a atenção humanizada a gravidez, ao parto e ao puerpério. A responsável pelo programa também acrescenta que essas ações se estendem à criança, com o direito ao nascimento seguro, ao crescimento e ao desenvolvimento saudável.
“Podemos dizer que o acompanhamento de pré-natal não termina com o nascimento da criança. Esse processo se estende com a puericultura, que é a volta da mãe com o bebê para a unidade básica de saúde. Hoje, a criança deixa a maternidade do Hospital Municipal Desembargador Leal Júnior já com os exames de triagem neonatal, como os testes do pézinho e olhinho”, destacou Cristiane.


Passados 11 anos da primeira gravidez, a moradora da Reta Velha, Ariana Mesquita, de 29 anos, reviveu tudo novamente com a gestação de Yohan neste ano. Sendo acompanhada pelo médico Alexsander Campos e pela enfermeira Elisângela Arantes, a gestante afirma que precisou, e muito, contar com o apoio da equipe da Unidade de Saúde da Família Lizete Fernandes de Souza. 


“Por mais que seja a minha segunda gestação, estou passando por uma experiência completamente diferente desta vez. Se não fossem eles, eu estaria perdida. Eles fizeram me sentir mais segura e confiante durante todos esses nove meses”, contou a moradora, que define a chegada de Yohan como o ‘melhor presente’ de Dia das Mães.

error: Content is protected !!